sexta-feira, 22 de maio de 2015

Na Estante: Younger


Quando eu solicitei esse livro para a editora nem esperava muita coisa, escolhi pela sinopse (e pelo fato de que todo mundo fala bem da série que surgiu por conta do livro) e coloquei na fé, mas o fato é que eu amei cada página e fiquei muito feliz por tê-lo escolhido. Não é a toa que o livro levou cinco lindas estrelinhas lá no meu skoob. A autora me lembrou muito a escrita da Sophie Kinsella, a única diferença, na minha opinião, é que os livros da Sophie se passam em Londres (os que já li, pelo menos) e esse livro se passa em New York. O livro é um chick-lit completo e muito gostoso de ler. Quando você começa não quer parar, porque quer, de verdade, saber como a bagunça toda da personagem principal vai terminar. Como disse, é um chick-lit, ou seja, algumas cenas não são indicadas para menores (mas não tem nada tão forte assim). Um livro leve, doce, divertido e que nos lembra o tempo todo que idade é apenas um número, o que importa mesmo é o que somos. 

Alice é uma mulher de 44 anos que dedicou grande parte da sua vida à sua família. Quando era mais nova ela até tinha o emprego dos sonhos, em uma editora, mas largou tudo quando descobriu que iria ser mãe. Seu marido era o amor de sua vida e sua filha, Diana, era a melhor coisa de sua vida. Tudo ia muito bem, obrigada, até que do nada tudo mudou. O marido a trocou por uma mulher mais nova e a filha decidiu largar a faculdade e fazer trabalho voluntário na África. Era a hora certa de Alice voltar ao mundo dos negócios literários, só que não. Ninguém queria contratar uma mulher de mais de quarenta anos que tinha passado os últimos vinte anos como dona de casa. É aí que ela percebe que tudo seria bem mais fácil se ela fosse mais nova. É isso! Ser mais nova é a resposta. Com a ajuda de sua melhor amiga, Maggie, ela muda radicalmente o visual e até mesmo o modo como fala. Com as partes certas do corpo recebendo atenção e detalhes da roupa, um penteado da moda e algumas gírias, Alice agora estava com seus vinte e poucos anos de volta. Era hora de voltar a viver, afinal, o que poderia dar errado?

"Senti que isso poderia ser verdade." - Página 40

Coisas importantes primeiro, um emprego, é claro. O que ela não esperava era que conheceria, logo na noite de ano novo novaiorquina, um garoto (com quase a metade da idade dela) que era a definição de 'pedaço de mal caminho'. Ela não queria um relacionamento, afinal tinha ficado presa à um por muito tempo, mas Josh era tudo que ela sempre quis e até mesmo um pouco mais e, para completar, ele podia jurar que ela aparentava ter 29 anos, ou seja, o cara ideal. Ok, um par romântico pode ser riscado da lista. Faltava o emprego, ou melhor, o emprego dos sonhos. Sim, aquele mesmo que ela tinha antes de virar mãe. Essa era sua meta de ouro. Alice agora era jovem de novo, mas, ao mesmo tempo, vivia uma vida de mentira. Será que vale a pena criar toda uma vida diferente para ter um emprego novo e um carinha bonitinho? Entre muitas trapalhadas Alice vai mostrando, e provando, que a idade é realmente apenas um número, mas que a mentira é sempre uma mentira.

"Como vai se tornar uma pessoa inteiramente nova se 
continuar agindo como a antiga você?" - Página 108

Alice é uma piada. Ela é uma mãezona do subúrbio que tenta se passar por uma jovem mulher descolada, ou seja, receita certa para boas risadas. O mesmo serve para sua melhor amiga, Maggie, uma artista maluca com o sonho de ser mãe. Todos os personagens me renderam risada em algum momento e isso é sempre muito bom em um livro, mas vale lembrar que Josh (amo esse nome) também rendeu muitos suspiros. Não espere uma história muito profunda com todos os segredos e revelações de uma vida, mas pode se jogar (com vontade) se estiver procurando um livro para relaxar e aproveitar. Como disse no começo, o livro tem uma pegada de Kinsella, o que é ótimo. 

Gastei vários post-its e fiquei maluca para ver a série que saiu do livro. Ah, achei divertido (e acho digno comentar) que o livro foi publicado nos EUA em 2005, mas pode ser lido como um livro de 2015 sem nem perceber, rs. Só descobri isso porque tenho a mania de ler os detalhes do livro lá no começo, porque, sério, esse livro é atemporal (ok, menos quando fala que Sexy and the City está bombando no momento, rs). Acho que todo mundo devia ler esse livro em algum momento da vida. É realmente bom parar lembrar que nós temos uma idade, realmente, mas que para ser jovem basta querer. Você não precisa se prender às regras da sua idade, você é livre para ser feliz como quer. Fica a dica.

Younger
Autora: Pamela Redmond Satran
Editora: Record
Páginas: 320
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

2 comentários:

  1. Acabei de perceber q omlivro eh relacionado a série! Seeerio, eu me apaixonei pela série ja no primeiro episódio! Muito amor ❤️ Agora preciso ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! É o livro que deu origem à série!! =)
      Se gostou da série provavelmente vai amar o livro! <3
      Beijooos

      Excluir