terça-feira, 26 de maio de 2015

Na Estante: Cartas de Amor de Paris


Adoro quando um livro me faz sentir de uma forma que eu nunca tinha me sentido antes, é mágico. Este livro conseguiu isso. Me senti muito ligada aos personagens e, até mesmo, me senti parte da história deles. Tudo isso porque o livro é baseado em uma história real, a da própria autora. O quão demais é isso? E, para melhorar ainda mais, várias das coisas que ela cita no livro (como as cartas e emails que foram colocados em um blog) ainda estão disponíveis online, então você pode realmente se sentir parte do livro e da história do casal. O blog que ela criou (lá em 2009) ainda está online e os comentários que estão lá são do mesmo ano, ou seja, são de pessoas que leram a história muito antes de ela pensar em transformar isso tudo num livro. É tão demais. Ah, o livro ganhou quatro estrelas lá no skoob, não é por ele não ser bom, porque ele é ótimo, mas é porque a história fica um pouco cansativa em alguns momentos, mas vou explicar isso melhor na resenha. Se ficou curioso é só continuar lendo, vou contar tudo que achei e um pouco mais.

O livro conta a história da Samantha e do Jean-Luc. Quando tinha 19 anos, Sam, fez uma viagem com uma amiga à França e no meio de todo aquele clima romântico ela conheceu o amor de sua vida, Jean, ou será que era só o efeitos das luzes de Paris? Eles passaram momentos únicos enquanto estavam juntos e tudo parecia perfeito, até que ela teve que ir embora. Jean-Luc não aguentou a separação e acabou escrevendo sete cartas de amor para Sam. Cada umas das cartas explicava o motivo de ele estar sentindo tanta saudade e estavam ligadas aos dias que estavam se passando. O problema foi que ela nunca respondeu nenhuma das cartas. Todos esses papeis recheados de amor passaram vinte anos (sim, vinte anos!) dentro de uma caixa esquecida no armário. O tempo passou, Sam deixou o amor de lado por medo de ser feliz e acabou se casando com outra pessoa, sem ter ideia alguma do que tinha acontecido com seu adorável amante francês. Tudo estava perfeito, estava. Sam perdeu o emprego e viu seu casamento caindo aos pedaços bem na frente dos olhos dela. Aí veio a ideia, de uma amiga da Sam, a mesma que estava na viagem de Paris com ela. Escrever um blog sobre cartas de amor, usando como base, é claro, as cartas de Jean-Luc.

"Em 1989, Jean-Luc me escreveu sete lindas cartas numa 
tentativa de manter acesa a chama entre nós. 
E nunca as respondi. 
Nem uma palavra." - Página 15

Mas será? Será mesmo que vale a pena buscar memórias que ficaram por tanto tempo guardadas? Afinal, nem responder as cartas ela respondeu. Nunca é tarde, ainda mais quando o assunto é o amor. Quando Sam releu as cartas sentiu-se novamente com 19 anos e podia, até mesmo, sentir o ar fresco de Paris ao seu redor. Foi aí que veio a ideia. Ela realmente escreveria o blog, mas não falando sobre as cartas, ela iria responder as cartas. Isso mesmo, vinte anos depois as respostas finalmente seriam escritas. Antes tarde do que nunca nunca soou tão literal. No meio de tantas ideias ela acabou tendo mais uma: Ela precisava se desculpar. Não adiantava, simplesmente, responder as cartas, ela precisava se explicar. Foi aí que ela usou nosso querido (e amado) site para pesquisas (google!) e achou o email de Jean, afinal, ela sabia o que ele fazia da vida e sabia o sobrenome. Ela tinhas as respostas em seu blog e tinha a desculpa em mente por vinte anos. O que podia dar errado? No amor e na guerra vale tudo. Seguindo o coração os dois acabam se achando nessa de email e voltam a sentir como quando eram mais jovens. O fato de que ela morava nos EUA e ele na França era um mero detalhe. Mas será que o amor verdadeiro aguenta vinte anos e ainda supera todos os obstáculos?

"Esta é a história de como formatei minha vida e 
reiniciei meu coração." - Página 285

Pensa num livro que te dá esperança para vida. Pois é. Esse é o tipo de história para jogar na cara (com carinho, é claro) das pessoas que falam que o amor não existe. É claro que ele existe, mas ninguém disse que ele é fácil. É uma história completamente real, com pessoas e sentimentos reais. É mágico saber que histórias de amor existem sim e que elas podem (e devem) ter um final feliz. Sam soube ir atrás da felicidade dela, por mais que tenha levado algum tempo para isso, mas o melhor foi ela ter compartilhado isso com o mundo todo. Sobre o verdadeiro romântico da história, Jean-Luc, meu Deus! As cartas dele são repletas de clichês (amo) apaixonados e deixam qualquer um suspirando. Como comentei no começo, o site que ela escreveu ainda está online, mas é uma boa só ver depois que leu o livro, afinal, a história dela é um spoiler sobre a história dela. Hã? É isso mesmo, rs.

O livro ganhou quatro estrelas porque em alguns momentos a escrita fica muito lenta e a história, parada. Entendo que é a vida dela e os acontecimentos dela, mas no começo ela explica que ia mudar um detalhe ou outro para animar mais, nem sempre isso funcionou bem. Acredito, até, que com menos detalhes teria ficado melhor. Em alguns momentos os detalhes ficavam apenas como informação demais. No geral, isso não atrapalha, mas foi o motivo do livro ter perdido uma estrelinha. Se você gosta de romances, histórias reais, amor verdadeiro e, claro, contos de fadas, esse livro é para você. A história me lembrou muito o filme "Cartas para Julieta", não que as histórias se pareçam, mas a ideia é a mesma. Não podemos viver de 'E se...', mesmo que tenha passado muito tempo, nós precisamos sempre seguir em frente e buscar nossa felicidade.

Cartas de Amor de Paris
Autora: Samantha Vérant
Páginas: 300
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

2 comentários:

  1. Deu vontade de ler. Tenho uma queda gigantesca por histórias de amor. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta de história de amor... Esse livro é para você! <3

      Excluir