sábado, 23 de março de 2019

Na Estante: Luz, Câmera e Amor


Estou escrevendo essa resenha no dia dois de abril de dois mil e dezessete. Ela vai ficar nos rascunhos aqui do blog até eu poder, finalmente, compartilhar com vocês. Vamos para as explicações, é claro. Tive a honra de ser convidada pela Aline, autora do livro, para ser leitora beta dessa história. O que isso significa? Que tive a chance de ler enquanto ela escrevia e, em troca, "só" tive que comentar o que estava achando e dar umas opiniões aqui ou ali. Fantástico, eu sei. Não é segredo aqui no blog que sou fã da autora e que, por sorte, somos amigas, mas essa história se superou. Minha favorita das que ela já escreveu até agora. Sou fã (mesmo) de livros que se passam em Los Angeles  e que são recheados de tretas hollywoodianas. É meu lado fanfic que sempre fala mais alto (escrevi fics por muitos anos, já contei mais sobre isso aqui). Quando soube que a história iria para esse caminho, não tive dúvidas, precisava ler. Estava certa. Foi amor. Cinco lindas estrelas e um coração de favorito, porque sim. Foco, Izabela, foco. Vamos lá. Vamos para a resenha que eu queria compartilhar no segundo em que terminei de ler.

Evelyn atua por amor. Ela acredita no que faz e coloca toda a sua alma em cada personagem que empresta sua voz e corpo. Ela conta com a ajuda de suas melhores amigas, sua mãe e sua irmã mais nova, para sempre se entregar ao que faz. Eve, como é mais conhecida, já tinha participado de vários filmes famosos, mas ainda não tinha tido sua grande chance hollywoodiana, até seu aniversário de vinte e cinco anos chegar, pelo menos. Recorde-se Antes de Eu Partir era o livro best-seller do momento e estava prestes a ganhar sua versão cinematográfica. Seria um sucesso, sem sombra de dúvidas, afinal, a história já era querida por muitos e o diretor escolhido já tinha ganhado vários prêmios. Onde Eve entra nisso tudo? Simples, a autora do livro, Shaaron, havia escolhido ela para o papel principal. Era um sonho e nada poderia dar errado, ou pelo menos era isso que ela pensava. Chuck Ryder estava em seu caminho. Um ator que aparentava ser exatamente o oposto de tudo que ela acreditava. Suas atuações eram fracas e sem coração, era apenas um rostinho de LA. Um rostinho bonito que seria, ninguém menos, que o par romântico dela no filme.

Isso só podia ser palhaçada do destino. Era sua grande chance de ser finalmente reconhecida por seu trabalho de anos e um mimadinho, lindo, poderia arruinar tudo. O que Eve não imaginava era que Chuck escondia muita coisa por trás de seus olhos claros. Ele entregava em sua atuação o que sentia que podia entregar, mas, talvez, com o empurrão certo ele poderia ver que atuar vai muito além de declamar falas decoradas. Será que seria fácil assim? Com um passado conturbado e um presente perigoso, Chuck tenta entender o que é atuar e se entregar. Em cada cena que grava com Eve os dois descobrem mais sobre a profissão e, principalmente, sobre eles mesmos. Era uma relação perigosa e fadada a dar errado, afinal, ele tinha namorada e Eve não queria estragar um relacionamento. O problema é que a atração fatal de dentro das câmeras estava virando realidade e a cada segundo era mais difícil de evitar um desastre. Fotógrafos, fãs, festas hollywoodianas e muito amor não faltam nessa história.

Eu estou apaixonada por essa história, mas, ok, vocês já entenderam isso. Eve é umas das personagens mais humanas que já li. Ela é real e verdadeira. Ela tem falhas, ela fala o que sente e depois vê que fez besteira. Ela é crível e isso é fantástico. Você vai com a cara da personagem desde o primeiro momento em que ela fala. Chuck. Ah, Chuck Ryder. O mocinho que queria ter fama de bad-boy. Meu Deus, como eu amo histórias com atores, rs. Chuck é um personagem tão humano quanto seu par romântico. Eles tem uma séries de problemas pessoais que afetam diretamente em como ele é no mundo e como atua, literalmente, em sua carreira, mas consegue colocar isso tudo de lado para não magoar quem ama. Ele é doce e sexy na medida certa. Te faz perder o ar quando resolve ser romântico e te faz rir quando resolve ser leve. Pontos precisam ser dados para a família de Eve. A mãe dela é uma personagem maravilhosa e leve que anima toda cena em que aparece. Sua irmã, Val, é ainda mais divertida e doce, o que torna suas aparições no livro ainda mais divertidas.

Um livro para todo mundo que, assim como eu, ama histórias clichês muito bem escritas. Uma histórias com famosos e muitas tretas hollywoodianas no meu estilo favorito de new adult. Tem ação, romance picante e muito amor na medida certa. Se está procurando uma leitura leve, divertida e muito cativante, essa é a escolha certa para você. Se prepare, também, para perder o ar em alguns momentos, rir até sua barriga doer e, até mesmo, dar uns gritos aqui ou ali por conta do que está acontecendo. Vale lembrar que estamos falando de um livro para maiores de dezesseis anos (pelo menos). Depois de tudo isso tudo que posso falar é: Se joga!

Luz, Câmera e Amor
Autora: Aline Sant'Ana
Páginas: 364
Editora: Charme
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Na Estante: Vem Comigo


Eu ainda estou sem palavras sobre essa leitura. Sério. O livro veio na minha primeira caixa do clube de leituras da Carina Rissi. Eu sabia que ela não colocaria livros ruins ali dentro, mas uau. Esse livro me surpreendeu demais. Comecei a leitura sem colocar muita animação, mas fui entrando na vida da personagem principal e torcendo demais por ela. No final das contas, o livro teve uma virada muito radical na história que me deixou sem acreditar que eu não tinha reparado aquilo. Sério, eu não imaginava de verdade. O livro, é claro, ficou com cinco estrelas e foi uma das melhores surpresas literárias que já tive. Ele não chamaria a minha atenção na estante de uma livraria e sua sinopse me deixaria com um pé atrás, por não parecer meu 'estilo' de leitura, mas mesmo assim ele me fez começar o ano (de leituras) muito bem. Acho que é essa a ideia real por trás do clube, ler coisas inéditas e que surpreendem. Menos papo e mais ação, né? Vou contar um pouco mais sobre essa história e depois continuo falando o que achei sobre ela em detalhes.

Tegan estava no melhor momento da sua vida. Era casada com o amor da sua vida, estava trabalhando com o que mais amava e, para completar o pacote, estava esperando seu primeiro filho. É assustador como tudo pode mudar em questão de segundos. Em um momento ela e seu marido, Gabe, estavam indo para uma festa de natal e, no segundo seguinte, os dois estavam no meio de um terrível acidente de carro. Ele estava dirigindo, perdeu o controle e, com isso, ela perdeu o bebê e ainda teve sérias complicações no hospital. Como seguir com a vida? A raiva pelo marido crescia a cada segundo em que ela lembrava que não teria mais seu filho em seus braços. E é no meio de todo os caos que Gabe a lembra do "pote dos desejos" que os dois criaram. 

"Se eu quiser que as coisas funcionem, preciso passar menos 
tempo focada em tudo o que perdi naquela noite e mais 
tempo tentando descobrir como viver sem 
o que ficou para trás." - Página 194

Um pote simples, mas que carregava todos os maiores sonhos que eles tinham. Era o que ela precisava, mesmo sem saber ou aceitar isso. Viagens e planos que estavam esquecidos no fundo do armário, mas que poderiam resgatar a vontade de viver e de conviver que estavam faltando na vida de Tegan desde o acidente. Desde conhecer a bagunçada Tailândia até mesmo pegar algumas ondas nas ensolaradas ilhas do Havaí. Aos poucos as coisas vão se encaixando e, algo que poderia ser simples, se torna ainda mais complicado, mesmo que muito necessário. Tegan teria que enfrentar algumas verdades que estava tentando ignorar para poder decidir se tentaria ou não voltar a ser feliz. 

Já falei ali em cima, mas vou repetir mesmo assim: Sem palavras. É um livro sobre se descobrir e sobreviver a um trauma inimaginável. Um livro real e emocionante que te faz torcer pelos personagens e, ao mesmo tempo, te faz pensar muito também. Quando a história começa, a personagem principal é só um pouco mais velha do que sou agora e isso me deixou meio abobada. Muitas vezes esqueço que sou adulta e que a realidade não é mais um mundo mágico e simples. Não posso deixar de comentar que os personagens são muito bem escritos e muito bem estruturados também. Uma história que as vezes leva o seu ar, mas também te faz ter vontade de buscar aquela caixinha de sonhos que ficaram esquecidos.

Foi uma leitura muito boa e que valeu super a pena. Como veio na caixa do clube, vieram também alguns brindes que acompanhavam a história. Achei fantástico a ideia de abrir coisas relacionadas a história em páginas certas do livro, mas, ao mesmo tempo, achei os brindes bobinhos e um pouco "jogados" (um dos meus, inclusive, veio quebrado). Em resumo, a caixa valeu bem a pena, assim como o livro, mas acredito que a editora ainda precisa pensar um pouco mais e com mais carinho os brindes. Ah! Carina Rissi, sabia que não me decepcionaria.

Vem Comigo
Autora: Karma Brown
Editora: Verus
Páginas: 305
Skoob do Livro.
Meu Skoob.