quinta-feira, 28 de maio de 2020

Na Estante: Verdade, Desafio e Uma Pergunta


Tive a honra de ser uma das beta readers desse delicioso conto e agora estou aqui para contar um pouco mais sobre ele para vocês. A Mari, a autora, é uma das minhas melhores amigas e fiquei muito animada quando ela me disse que estava escrevendo essa história. É um conto leve, divertido, clichê na medida certa e que vai te deixar com aquele gostinho de quero mais. Exatamente por isso, a história ficou com cinco estrelas. Por ser um conto, não posso falar muito sobre a história, mas vou contar um pouquinho do que acontece e o que achei de tudo que li.

Giovana estava em casa sem ter muito o que fazer, uma vez que seu prédio estava sem energia elétrica. O verdadeiro drama de um jovem no século em que vivemos. Para animar as coisas, seus amigos, que moram no mesmo prédio de universitários, resolvem se juntar em um dos apartamentos para fazer uma festa com o que tinham disponível no momento. Tudo com a ajuda de velas e lanternas de celular, é claro. O que Giovana não imaginava, era que o seu podcaster favorito, que também era o crush dela, estaria entre os convidados. Entre alguns copos de bebida, muitas risadas e algumas brincadeiras, eles acabam no clássico de muitas festas no nosso país. Verdade ou desafio?

Não posso contar muito mais que isso, caso contrário eu estragaria toda a graça (hehe). Mas os personagens são muito bem escritos e os secundário também têm seu destaque e eu adoro isso. Inclusive, tem uma personagem muito legal (e maravilhosa) com o meu nome! O que mais gostei da história, é o qual real ela é. E, mais que isso, ela faz parte da nossa realidade de universitários brasileiros. Já passei da fase (meu Deus, estou velha), mas a leitura me levou de volta para vários momentos da minha vida universitária e eu amei isso. Vale muito a pena a leitura e, para completar, ele está no kindle unlimited. Se joga!

Verdade, Desafio e Uma Pergunta
Autora: Mari Zillo
Editora: Amazon
Páginas: 31
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Na Estante: De Repente (Royal)


Quando comecei a leitura não estava esperando muita coisa, de verdade. Eu não lembrava nem como o livro em questão tinha ido parar no meu kindle (acho que foi pelo unlimited), mas eu queria ler alguma coisa e a sinopse me chamou atenção. É um livro clichê sobre uma menina que descobre que tem um pé na realeza de uma país que ela nunca ouviu falar. Ok, nesse momento você está pensando: Espera, já vi isso em algum lugar. Sim! Já vimos isso em outros lugares como O Diário da Princesa e Simplesmente Ana. Só que o livro em questão é tão leve e gostoso de ler que, mesmo sendo ultra clichê, ficou com cinco estrelas. Ok, no primeiro capítulo eu estava achando tudo bem parado e meia boca, mas depois fui pegando o ritmo (e o livro também entrou num ritmo legal) e eu achei tudo muito amorzinho. Um livro sem dramas, passados que acabam com relacionamentos e coisas do tipo, mas ainda sim um New Adult que vale a pena. Ok, vamos por partes. Vou contar um pouco mais do livro e depois, como sempre, continuo falando minha opinião.

Samantha Rousseau é uma estudante de mestrado em biologia e sempre adorou estar sempre os animais sujando as mãos. Ela nunca se ligou muito em fofocas sobre celebridades, muito menos sobre príncipes e princesas de países tão pequenos que eram quase que esquecidos em aulas de geografia. O que ela não esperava, era que ela vinha de uma família real! Ela era uma duquesa e a família real do país, Lilaria, estava atrás dela. Para alguém não ligava muito para notícias, logo ela estava em destaque em todas elas. O mundo dela virou de cabeça para baixo e, quando percebeu, ela já estava se mudando para seu país de origem para viver a vida que sempre esteve preparada para ela... ela que não estava muito preparada para aquela vida.

Por sorte, ao descobrir que era da realeza, Sam também acaba conhecendo Alex. Príncipe de Lilaria. O que começa como uma amizade acaba evoluindo para um romance que faz com que a vida nova nem seja assim tão apavorante. Alex, mesmo já tendo tido drama suficiente de sua vida sendo noticiado, não polpa esforços para que Sam se sinta bem e em casa. Além disso, ela tem amigos que estão prontos para ajuda-la com isso também. Seja ainda na américa, ou já em sua nova terra.

O livro é totalmente livre de dramas de relacionamento e merece dez estrelas só por isso. Eu gosto de dramas? Sim! Mas tem hora que cansa começar um livro já sabendo que tudo vai dar errado para que só nas páginas finais tudo volte a dar certo (ou ainda correndo o risco de nada mais dar certo mesmo). Uma história leve e gostosa que vale muito a pena ler.  Tem um draminha ou outro aqui ou ali? Sim. Caso contrário também não teríamos livro, mas fiquei tão feliz de ver um relacionamento saudável se desenvolvendo na história que deixou um quentinho no meu coração.

De começo, de fato, achei o livro meio lento, mas, como já comentei, quando entramos no ritmo nem vemos mais o tempo passando. Um pouco do meio é enrolado também, mas só porque o livro é relativamente grande. Também fiquei um pouco bleh com a tradução do livro, mas isso eu comentei melhor num vídeo lá do canal. Porque sim! Eu documentei toda a leitura desse livro e o resultado está lá no canal, para conferir é só clicar aqui.

No mais, se está procurando uma leitura leve e livre de dramas exagerados, essa fofura de livro é para você. Ah! Estou chamando de fofo e comentando sobre com ele é leve, mas isso não muda o fato de que estamos falando de um livro New Adult com cenas mais quentes e que são para maiores. Quem avisa, amigo é.

De Repente (Royal)
Autora: Nichole Chase
Editora: Pandorga
Páginas: 452
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

VLOG | Relendo Crepúsculo (12 ANOS DEPOIS)

quarta-feira, 22 de abril de 2020

Na Estante: Amizades, Cacatuas e Outras Coisas Fora de Controle


Essa leitura foi uma indicação da minha amiga, Mari (obrigada!), que achou o livro pelo Kindle e adorou. Ela falou tanto sobre, que acabei baixando também, pelo Unlimited, e cá estou eu comentando sobre essa história que ficou com cinco estrelas e é uma delicinha de leitura. Um livro no estilo que gosto e que, inclusive, já escrevi. Esse livro, de certa forma, me lembrou muito o meu primeiro conto, A Noite das Garotas. Uma história que foca, principalmente, na amizade e em como ela é importante. Existem outras coisas acontecendo? Sim! Mas o tchan mesmo do livro é a relação entre as duas personagens principais e eu amei isso. Além do que, o livro aborda temas muito importantes e relevantes e, inclusive, dois deles são coisas que vivo diariamente. Na história, falamos sobre racismo, machismo, ansiedade e gordofobia. As duas últimas citadas, fazem parte da minha realidade. É raro achar livros que trata sobre ser gorda (e não gordinha, no diminutivo). E aqui temos um ótimo exemplo de como o assunto pode ser tratado de uma boa forma. Na real, todos os assuntos abordados foram bem tratos e bem escritos. Agora vamos focar na história, não é mesmo.

Antônia e Helena eram melhores amigas de uma vida inteira. Uma completava a outra e, muitas pessoas, até viam as duas como uma coisa só. Estavam sempre juntas e se apoiavam também... até que alguma coisa aconteceu e as duas se afastaram. Ninguém sabia ao certo o que de tão grave havia acontecido com a amizade das duas, mas era sabido que elas não se falavam mais e isso, de certa forma, estava afetando a vida de várias pessoas. Antônia nunca se deu muito bem com literatura e, exatamente por isso, precisa fazer um trabalho para garantir sua nota final. Trabalho esse, que seria em dupla e ela não tinha nem ao menos tido a chance de escolher alguém, a própria professora já tinha resolvido tudo... e como uma piada do destino, é claro que sua dupla seria Helena. Sua ex-melhor amiga que era apaixonada por livros e que poderia, facilmente, ajudá-la a sair daquele caos de nota.

Mas é claro que não vai ser simples. As duas estão há meses sem se falar e agora teriam que se encontrar, várias vezes, e ainda trabalhar juntas em um trabalho. Seria o caos! Para complicar tudo ainda mais, Helena estava aprendendo a lidar com sua recem descoberta ansiedade e como aquilo era a resposta para tantas coisas que ela vivia e não sabia controlar. Os amigos em comum das duas veem ali uma oportunidade de tudo voltar ao normal, mas nenhuma quer facilitar ali e, para complicar ainda mais, ainda tem aquela maldita cacatua entre elas. O animal, que é completamente doido, é da mãe de um doa amigos delas e acaba fugindo muitas vezes de casa e fica doido. Então, entre tentar remendar uma amizade, escrever um trabalho, tentar não pirar e ainda cuidar de uma cacatua louca, elas têm muitas coisas para resolverem.

A cacatua é a verdadeira personagem principal da história. Ok, brincadeiras a parte, o bicho ajudou a deixar toda a história mais leve e me divertiu bastante enquanto eu lia. Como comentei ali em cima, o livro trata de assuntos delicados, mas que precisam ser falados. Além disso, tudo foi de forma natural, nada forçado. Tipo, vou falar que ela é gorda aqui e ali e lembrar que a outra é negra uma hora ou outra só para parecer que está tendo representatividade. Normalmente, acaba sendo assim, mas não nesse caso (ufa!). Os personagens secundários roubam a cena quando aparecem, mas sem tirar o brilho das personagens principais, o que é muito bom. É uma história rápido e bem gostosinha de ler. Por isso, indico de verdade a leitura.

Amizades, Cacatuas e Outras Coisas Fora de Controle
Autora: Mareska Cruz
Editora: Página 7
Páginas: 142
Skoob do Livro.
Meu Skoob.