terça-feira, 17 de março de 2015

Morando Sozinha


Quando as pessoas descobrem que eu moro sozinha a primeira reação delas é falar que sou muito sortuda, enquanto que a segunda é perguntar: "Como é?". Normalmente respondo que é muito bom, porque realmente é algo maravilhoso, mas como tudo nessa vida tem o lado complicado também. Eu saí da casa dos meus pais quando tinha 17 anos, por conta da faculdade, desde então eu moro em outra cidade (mas sempre visito meus pais quando posso e nas férias) e já passei por poucas e boas nessa brincadeira. Não tem como negar, você cresce muito morando sozinho, o mundo te obrigada, pelo menos. São os famosos 'tapas na cara' do universo. Claro que aprendemos muito morando com nossos pais, mas quando você está sozinho, você está sozinho e pronto, rs. Você precisa se organizar, afinal, você que vai cuidar do seu dinheiro, da casa inteira e dos horários também. Quer dormir às cinco horas da manhã todo dia? Ok, mas lembre-se que se você não ouvir o despertador, ninguém vai vir preocupado tentando te acordar. Quer comprar doces alok no mercado todo final de semana? Ok, mas lembre-se que esse dinheiro era o mesmo que ia pagar o seu almoço (de bem mais que um final de semana). Quer deixar a casa uma zona? Vai nessa, mas boa sorte tentando se achar depois no meio da bagunça. Não é fácil, mas é maravilhoso. É por isso que você cresce, porque é só você ali, mais ninguém. Em alguns momentos é bem solitário também, mas nada que uma ligação para alguns amigos ou uma ida ao supermercado (para conversa com os atendentes) não resolva. Sério, funciona muito bem.

Você percebe, quando mora sozinho, que conversar com o nada é bem normal e até divertido (ainda mais para treinar seu inglês). Você começa a conversar com você mesmo e sabe que vai ter uma ótima conversa, afinal, você é uma pessoa genial. Só comece a se preocupar se começar a ouvir respostas para as suas perguntas. Ah, você também acaba virando um ótimo cantor de chuveiro. Os vizinhos acabam se acostumando, então isso não é um problema. Só não empolgue muito, afinal se você caiu ou algo do tipo não vai ter ninguém para ajudar. Você começa a ouvir barulhos onde não tem e fica meio paranóico com coisas como o gás ligado ou a janela aberta. Sério, vocês já conhecem minha história com a janela, mas o que não sabem é a história da cortina. De uns tempos para cá comecei a ouvir um barulho bem fraco e estranho toda noite quando ia dormir. Parecia que tinha alguma coisa (ou alguém) fazendo barulho na parede ao lado da minha cama. Eu levantava, completamente com sono, e olhava todo o quarto. Não tinha nada, é claro. Eu já estava decidida que daria sempre boa noite para o fantasma, assim ele veria que eu era legal. Foi aí que, enquanto bolava os papos legais com o sobrenatural, percebi que o tal barulho era a minha cortinha batendo na parede por conta do ventilador. Quando eu me mudei estava bem frio, então nem pensei em ligar o ventilador na época. Agora que está quente ele vive ligado e foi aí que os barulhos começaram. Você fica muito criativo morando sozinho, tem isso também. Seja para histórias malucas, como essa que acabei de contar, ou seja para criar receitas maravilhosas com os restos que estão na geladeira. Sério, minhas melhores receitas surgiram em dias de desespero total.

A melhor coisa, na minha opinião, não é nem poder cantar alok pela casa ou a criatividade. Para mim, é pode ter as coisas do meu jeito e como eu quero. Já morei (dividi casa) com outra pessoas, mas não adianta, não é a mesma coisa de ficar sozinha. Minha estante está onde quero e sei que ninguém vai mudá-la. Minha cozinha está como quero e minhas canecas só eu uso. Meu banheiro está sempre limpinho e fofinho e ninguém pode mudar isso. É mágico, sério.  Ok, existem coisas ruins também. Quando é dia de faxina não tem ninguém para dividir o trabalho com você e, por mais que eu more numa kitnet, é muito trabalho para uma pessoa só. Também tem os dias em que você sente falta de pessoas para conversar (um dia sem aula e que seus amigos estão viajando, por exemplo) e acaba ligando para todo mundo que tem o número no seu celular. Sem esquecer, é claro, que não tem ninguém para dividir as contas também. Mas entre os prós e os contras, o prós vencem. Afinal, sempre tenho alguma história nova e divertida (para quem está ouvindo, não para mim) para contar, minha casa está sempre do meu jeitinho e eu sempre tenho assunto para contar para vocês aqui.

8 comentários:

  1. Finalmente fui aprovada no curso que eu queria Izabela, vou começar no segundo semestre. Vou morar longe de casa e dividir AP com uma amiga. Estou muito ansiosa hahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Ai. Meu. Deus! Parabéns, xuxu! Qual o curso? Conte-me mais! ^^

      Excluir
    2. Veterinária, meu sonho desde que me entendo por gente haha.

      Excluir
  2. Nossa, guria! Eu sempre quis morar sozinha! Sei que deve ser difícil algumas partes, mas a independência e a liberdade devem ser sensacionais… Além de você se conhecer melhor e aprender mais sobre a "vida adulta". Não vou me considerar adulta até morar sozinha!!
    Beijos,
    Duda Kiame
    www.ensaiopoetico.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em alguns momentos é tão complicado que passa a ser hilário, sabe? Você pensa: sério mesmo que isso está acontecendo comigo? HAHAHAHA mas no geral é bom demais da conta <3 eu já sou adulta tem uns três anos então haha ^^
      Beijoos

      Excluir
  3. uhehueu, eu já sou "criativa" com questões de barulhos e sombras, mesmo ainda morando com os pais. Quero muito morar sozinha, mas a vida ainda não me proporcionou isso. Quem sabe ... :*
    www.moniitorando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom demais, mas ficamos ainda mais criativas hahahaha =)

      Excluir