terça-feira, 1 de setembro de 2020

Na Estante: As Mil Partes do Meu Coração

Ok, estamos falando de um livro da Colleen Hoover, ou seja, já podemos esperar algumas coisas. O livro é muito bom e tem personagens ótimos, além disso, é um livro absurdamente dramático, mas que consegue te fazer rir em muitos momentos. Dito isso, vou explicar que mesmo com esses fatores e com todo meu amor pela escrita da autora, o livro ficou com quatro estrelas. Demorei algumas (muitas) páginas para pegar o ritmo da história e, até mesmo, entender o que estava de fato acontecendo ali. Isso faz sentido dentro da história? Sim! E vou explicar, como sempre, em detalhes, mas sem spoilers... mas ainda assim foi uma leitura demorada para mim, o que raramente acontece quando leio coisas da autora (que é uma das minhas favoritas da vida). Vale lembrar que estamos falando de um livro para maiores tanto pelos assuntos abordados quanto por alguns vocabulários usados também. Importante avisar que é um livro que, em sua maioria, trata sobre depressão e problemas familiares e, por isso, acho que deveria ter aviso de gatilho em alguma parte do livro (mas como não tem, estou aqui avisando).

Merit faz parte de uma família que acredita em manter tudo em segredo, mesmo que nunca tenha planejando isso de fato. Sua mãe passou por alguns anos lutando contra uma doença e, hoje, mora no porão da casa. Se pai traiu a esposa, enquanto ela estava doente, com a enfermeira dela e agora é casado com ela e moram na mesma casa do porão. Seu irmão esconde um segredo que apenas ela sabe e, para falar a verdade, ela preferia não fazer parte da história. Sua irmã gêmea, Honor, tem uma queda gigantesca por garotos que estão internados no hospital, mas nunca vai falar sobre isso em voz alta. Merit? Coleciona troféus que não ganhou e compra em lojas de coisas usadas sempre que tem um dia ruim e precisa se animar. A cereja no topo do bolo? A casa em questão era uma igreja que foi levemente reformada por dentro para parecer uma casa.

O problema, no geral, é que todos os segredos (citados ou não) acabam sempre caindo no colo de Merit e, além da pessoa responsável, ela sempre precisa guardar ainda mais segredos. Por conta disso, ela tem certeza que ninguém em casa realmente gosta dela, apenas toleram que ela é a outra gêmea menos legal, afinal, ela sabe de muitas coisas e ninguém realmente tem outra opção. Como se a casa já não estivesse caótica o suficiente Luck e Sagan acabam virando inquilinos da casa/igreja também e, mesmo sem perceber, acabam trazendo alguns segredos com eles também. A cabeça de Merit está a poucos segundos de explodir por completo e a única opção que ela vê como possível é revelar todos os segredos, inclusive os mais sujos, de sua família. Mas será que essa seria mesmo a solução? Ou apenas mais um problema?

Eu demorei quase metade do livro para, de fato, entender o que estava acontecendo naquela casa e qual era o rumo que o livro ia tomar. De começo, mais parecia várias histórias dentro de uma só com vários acontecimentos aleatórios juntos. Até que, quase na metade, percebi que na realidade tudo isso fazia muito sentido e que, de certa forma, era genial que antes tudo estivesse tão confuso. Diferente da maior parte dos outros livros da autora, não me apeguei muito nos personagens e esse é um dos motivos que levou a história a ficar com "apenas" quatro estrelas. 

Se você não quer nenhum tipo de spoiler, pode pular as próximas linhas da resenha (vai logo pro próximo parágrafo). Não é bem um spoiler, mas como é algo que eu levei meio livro para perceber, pode ser que você queira descobrir sozinho também. O livro é sobre depressão, como comentei lá em cima (e bem por isso esse comentário não chega a ser um spoiler inacreditável) e é exatamente por isso que ele é todo confuso durante o começo. Merit está, aos poucos, entrando em uma depressão profunda que a cada dia vai piorando, ainda mais se considerarmos os fatores doidos da família e da casa em que ela vive. E estamos o tempo todo dentro da mente dela, uma vez que o livro é narrado em primeira pessoa, ou seja, a confusão que ela sente (com sua depressão ainda não diagnosticada) é o que vamos sentindo também. 

Em resumo, é um livro para quem gosta dos dramas da autora e, de forma geral, é uma leitura muito boa e que trata de assuntos muito sérios e importantes. Adorei a seriedade que o livro trata dos assuntos que aborda e isso é algo que Colleen sabe fazer muito bem. Não é, nem de perto, meu favorito da autora, mas é uma leitura boa. 


Heart Bones
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 336
Skoob do Livro.
Meu Skoob.

Nenhum comentário:

Postar um comentário